Buscar   
  Home     Bibliografia     Artigos     Depoimentos     Fotos     Links     Contato
Sábado, 22 de fevereiro de 2014 - 18:20   
Leia a íntegra da Lei 1023 aprovada pela Câmara Federal e enviada ao Senado

Como tem ocorrido todos os anos, alunos de primeiro ano estão sendo ameaçados e torturados, muitas vezes, sob as vistas da direção das Instituições de Ensino Superior.
As vítimas de trote têm dificuldades quando recorrem à Justiça. Na quase totalidade das vezes, as vítimas ingressam na Justiça apenas contra os alunos que praticaram o trote. Deveriam ingressar também contra as Instituições de Ensino Superior que não se preocupam em oferecer um ambiente seguro e que, sutil ou descaradamente, estimulam o trote, como se este fosse apenas uma brincadeira.
As ações do Ministério Público Federal no Estado de São Paulo criam uma expectativa de que medidas efetivas venham a ser adotadas no combate ao trote. No entanto, é preciso que elas se concretizem no cotidiano das Universidades.
Este site dedica-se a combater todas as formas de trote, quer sejam consideradas como brincadeiras ou como violência. Para nós, o trote é sempre desrespeito, violência, tortura. Por isso, não pode existir trote solidário, cultural, ecológico. Atividades de cunho social, cultural e ambiental não devem ser chamadas de trote.
As palavras trote, calouro, veterano, bicho, bixo, e outras tantas relacionadas ao trote precisam ser banidas do vocabulário da Universidade. São palavras que ensinam a opressão.
Estamos convencidos de que o trote é um assunto muito mais importante para a Universidade do que, em geral, se pensa. A cultura trotista degrada a vida cultural e acadêmica dos universitários, criando um ambiente propício à barbárie. Esta cultura compromete a formação pessoal e profissional dos alunos.
Neste site, você encontrará artigos científicos e jornalísticos a respeito do trote e links para outros sites que possuem conteúdo sobre o assunto. Aqui também existem links para sites que expõem fotos de atividades trotistas. Note que muitas destas fotos encontram-se hospedadas em sites de Universidades Públicas.
Cursinhos, colégios, Universidades, bancos, ONG's e outras organizações utilizam imagens do trote para a sua autopromoção. Pensamos que isto deveria ser proibido por lei. Como um todo, as atividades trotistas deveriam ser caracterizadas como crimes. Os organizadores dessas atividades deveriam ser legalmente responsabilizados. O mesmo deveria ocorrer com os dirigentes universitários que estimulam ou se omitem diante do trote.

POR UMA UNIVERSIDADE LIVRE DE TROTE


VEJA NOVA CRONOLOGIA DO TROTE
VEJA NOVA ORGANIZAÇÃO DOS LINKS E DOS ARTIGOS


English version

This website is dedicated to fight all kinds of hazing. We are convinced that this is an issue far more important than has been recognized. The hazing culture degraded the students’ cultural and academic life, creating an environment favorable to barbaric behavior.
In this website, you will find scientific and journalistic articles on hazing and links to other websites that have content on this topic. There are also links to websites that expose photos over hazing activities. Note that many of those photos are hosted in websites of Public Universities.
Últimos artigos
Lei remetida ao Senado
Cronologia do Trote
Trote: uma forma institucional de glorificar a violência
Bullying Escolar, Trote Universitário e Assédio Moral no Trabalho: uma investigação sobre similaridades e diferenças
Mais artigos »


Últimos links
Suspeitos de aplicar trote violento, alunos são proibidos de pegar diploma - G1 - Globo.com
Ex-aluno invade alojamento da USP, agride estudante e faz vários disparos - G1 - Globo.com
Lei proíbe trotes violentos na cidade - Cruzeiro do Sul
MG - Comissão quer expulsão de responsáveis por trote racista - Jornal Montes Claros
Mais Links »


Últimos Depoimentos
Manifestações na ESALQ I
Trote - carta à comunidade esalqueana
Trote na São Francisco
Carta aos alunos - Unesp - Rio Claro
Mais Depoimentos »



Universidade, Preconceitos e Trote




Trote na Esalq





 © antitrote.org